Diário Pessoal de Douglas Winthrop
Avaliação: 0+x

Diário Pessoal de: Douglas Winthrop, n. 1918

Data: 15-06-1950

Nós quase chegamos em Zargan, Província de Fars. A trilha do Golfo Persa foi atormentada pelos comunistas orientais (ou como eles preferem ser chamados, "nacionalistas") que chamam estas terras de lar e pela crise econômica de uma nação subdesenvolvida que rejeita a tutela de povos mais avançados.

Como bretão nesta terra selvagem, é minha responsabilidade coletar provas arqueológicas do elo perdido entre o homem moderno e os hominídeos primitivos cujas ossadas foram descobertas na França. A possibilidade de encontrar um elo perdido vivo em Zargan é a minha maior esperança.

O evento mais curioso acaba de ocorrer, a caminho de Shiraz. Nosso automóvel foi violentamente atacado por homem desconhecido com a pele muito pálida. Eu diria que ele havia andado fumando o haxixe ou ópio local pelo seu olhar vermelho, mas a energia com a qual ele se movia acabou com esta hipótese. Estávamos viajando a mais de cinquenta quilômetros por hora quando o homem surgiu de trás de um arbusto e começou a nos seguir. Ele quase alcançou o veículo e atirou pedras contra nossa traseira. Apesar de termos sofrido somente danos cosméticos, o incidente foi estranho.

Talvez seja um demônio de nosso futuro. A sensação fria correndo pela minha espinha conforme nos aproximamos de nosso destino me deixa com um vazio nauseante no estômago. O que é este medo? Eu morei no Irã por dois anos e tenho lidado com estes orientais há uma década.

Chegaremos em um dia.

Notas: Ver: SCP-139


Artigo Original

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License