SCP-030
Avaliação: 0+x
030.jpg
Imagem raio-x de SCP-030. A linha branca passando por seu interior e pelo seu braço esquerdo é parte do sistema de rastreamento.

Item nº: SCP-030

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-030 deve ser mantido na Área-17 em uma cela de contenção para humanoides modificada. Devem ser feitas algumas pequenas alterações para acomodar sua estatura, como a inclusão de uma área de trabalho e cadeira dos tamanhos apropriados. A iluminação da cela pode ser alterada, a pedido de SCP-030, até um máximo de 2000 lúmens, através de um interruptor simples. Caso seja necessário tornar SCP-030 inerte, funcionários podem apagar a iluminação com um interruptor externo e utilizar cortinas de blecaute, se necessário. São disponibilizados equipamentos padrão de visão noturna para a observação de SCP-030 em seu estado inerte.

SCP-030 pode solicitar materiais para suas pesquisas pessoais a cada 90 dias. Todos os materiais anteriormente concedidos devem ser apreendidos e destruídos antes que novos sejam entregues. Todos os materiais devem ser avaliados e analisados pelas equipes de segurança e de pesquisa. SCP-030 não deve ter acesso a periódicos ou textos científicos modernos, e obras de ficção devem ser restritas àquelas produzidas antes de 1623 AC, para preservar a integridade de seu conhecimento inato.

Funcionários que desejarem consultar SCP-030 por escrito, devem dar entrada em um pedido formal (documento #030-RS/B) para o pesquisador-supervisor encarregado. Toda correspondência deve ser detida. Funcionários que desejarem consultar SCP-030 em pessoa, devem fazer um pedido formal para a direção da Área (documentos 030-RP/A, 17-030/A) com pelo menos 30 dias de antecedência à data desejada. Todas as consultas devem ser gravadas e arquivadas. Funcionários sênior de pesquisa podem solicitar que SCP-030 seja temporariamente removido de sua contenção por até uma hora, para verificar a opinião do objeto sobre materiais não-restritos ou eventos ocorridos dentro da Área-17. Sob nenhuma circunstância SCP-030 deve deixar os confins da Área-17. Estas solicitações devem ser apresentadas pessoalmente para a direção e para a equipe de segurança da Área com 30 dias de antecedência. Todas as observações ocorridas durante a remoção de SCP-030 devem ser registradas e arquivadas. SCP-030 foi equipado com um dispositivo de rastreamento (código de controle de inventário #030-17-1), para que sua localização dentro da Área-17 possa ser determinada a qualquer momento.

Descrição: SCP-030 parece ser um humano sem pêlos e sem gênero, acinzentado e medindo 71 centímetros de altura e pesando 12,70 quilogramas. Seus olhos de coloração azul sólida não possui iris ou pupila discerníveis, lembrando pequenas safiras lapidadas. SCP-030 possui voz andrógina, com um sotaque inglês pronunciado sem correspondência com nenhuma região moderna. É capaz de conversar, ler e escrever em grego, latim, italiano, inglês, espanhol e português, além de duas (2) outras línguas não identificadas, apesar da insistência de SCP-030 de que elas deveriam ser "conhecimento comum". SCP-030 também demonstra conhecimentos de física, química, astronomia, matemática e horticultura, equivalentes aos conhecimentos acadêmicos do século 17. Ademais, SCP-030 demonstra conhecimentos nestas áreas ligados a métodos científicos que não são encontrados em registros históricos. Essas metodologias alternativas e suas aplicações às ciências naturais são uma das utilidades das consultas com SCP-030.

SCP-030 permanece ativo desde que exposto a uma fonte de luz de pelo menos 15 lúmens, a pelo menos 1,5 metros de distância. Na ausência de iluminação, SCP-030 torna-se inerte, manifestando perda de consciência e deixando de demonstrar sinais externos de vida. Dentro de cinco a dez (5-10) segundos após ser reexposto a luz, SCP-030 torna-se novamente ativo, se comportando como se tivesse despertado de um sono leve, independente de quanto tempo sua inatividade tenha durado. SCP-030 não parece precisar destes períodos de inatividade como um humano precisa de sono, e expressou o desejo de permanecer ativo por quanto tempo for possível.

Biópsias de SCP-030 apresentaram resultados inconclusivos. Apesar de a maioria das amostras ser composta majoritariamente de argila das regiões inglesas de Kent, Surrey e Londres, também são encontrados traços de mandrágora (Mandragora officinarum), lixívia, mercúrio e sangue humano. SCP-030 expressou que uma cirurgia exploratória completa para determinar seu funcionamento causaria, potencialmente o fim de sua existência. Amostras removidas de SCP-030 não regeneram e seu recolhimento foi interrompido para preservar sua integridade. Apesar de SCP-030 poder ser danificado, ele não demonstra sentir dor e simplesmente remodela porções deformadas de sua anatomia. Notavelmente, SCP-030 não pode ser moldado diretamente por mãos humanas, embora diversas ferramentas sejam capazes de alterar sua superfície. SCP-030 não respira, se alimenta ou produz excreções, embora com pouca frequência solicite um banho.

SCP-030 se denomina como "Ariel" e frequentemente pede que os funcionários o chamem pelo nome. Perguntas relacionadas à criação de SCP-030 são rotineiramente respondidas com a afirmação padrão: "Me pediram que eu esquecesse essa informação. Lamento muito." SCP-030 dá esta resposta com o mesmo tom de voz e cadência toda vez que questionado sobre sua origem ou sobre seu criador.

SCP-030 foi descoberto em 12/06/████ durante uma inspeção arqueológica no distrito londrino de Mortlake, obrigatória para a construção de um estacionamento. O objeto estava enterrado a cerca de 2,7 metros abaixo do nível da rua, contido em um pequeno sarcófago de pedra. O sarcófago não possui nenhuma inscrição e presumiu-se como contendo um cadáver de criança, já que outros túmulos forma encontrados na área. A tampa do sarcófago foi destruída durante a escavação, expondo SCP-030 à luz. Após ser atingido pelos raios do sol, SCP-030 despertou de seu estado inerte e tornando-se moderadamente ativo após alguns segundos, saudando a equipe de escavação com: "Boa tarde". Um membro da equipe de reconhecimento da Fundação posicionado em Londres foi convocado após algumas horas e obteve o objeto sem resistência. As poucas testemunhas foram tratadas com amnésicos e liberadas.

Adendo 1:


Artigo Original

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License