SCP-036
Avaliação: 0+x
0361.jpg
O Voo de Peregrinação aguardando para decolar

Item nº: SCP-036

Classe do Objeto: Seguro

Procedimentos Especiais de Contenção: Uma vez por ano, uma força tarefa móvel é despachada do Comando de Contenção-02 em [EXPURGADO] para a Área-22A para proteger a pista de decolagem e o aeroporto lá localizados. A instalação civil deve ter seus funcionários não-SCP evacuados até as 0400 horas de 23 de setembro, e nenhum deles deve retornar até o nascer do sol do dia seguinte. No dia 1 de outubro, todos os civis devem novamente ser evacuados antes do nascer do sol, e não poderão retornar até a volta do "Voo da Peregrinação".

Peregrinos transportados pelo "Voo de Chegada" aguardando a saída do "Voo Peregrino" só podem ser examinados por pesquisadores com autorização de segurança de nível 3 ou superior.

Descrição: SCP-036 inclui as localizações, Área-22A (um pequeno aeroporto na região de Mosul no norte do Iraque) e Área-22B (o destino dos passageiros que embarcam na Área-22A). Os elementos fundamentais que compõe SCP-036 são:

  • O "Voo de Chegada"- um avião comercial (que varia de modelo e fabricante a cada ano) que chega pouco antes do amanhecer de 23 de Setembro. O avião é detectado por radar a cerca de 30-40 quilômetros de distância da Área-22A. Após o pouso, "peregrinos" saem do avião e entram no terminal. Nenhum tripulante nunca foi observado deixando o avião. Observações revelam somente um piloto e co-piloto mascarados. Este avião parte rapidamente após a saída dos peregrinos, sem aguardar a liberação da pista para decolar e sem se identificar durante o procedimento de aterrissagem.
  • Os "Peregrinos"- Fiéis da religião Yazidi que saem do avião de "Chegada", e afirmam estar passando pelo "kiras guhorîn". A cada ano, exames os identificam como sendo diversos membros da fé Yazidi que faleceram no ano anterior. Este processo é feito através de certidões de nascimento, documentos com foto, perguntas sobre conhecimentos específicos e, quando possível, impressões digitais. A maioria costuma ser amistosa e amável, embora se recuse a dar detalhes sobre o kiras guhorîn. Pelo que foi observado, nenhum deles parece ser capaz de reconhecer parentes ou amigos, ou de se lembrar de qualquer informação além da memória de curto prazo. Após a tarde de 23 de setembro, a maioria dos peregrinos começa a enfatizar a importância de dar início a sua peregrinação o quanto antes. Neste ponto, eles começam a se reunir em fila para embarcar no avião do "Voo da Peregrinação" e partir, sem nunca serem vistos novamente.
  • O "Voo da Peregrinação"- Um avião comercial cedido por funcionários SCP para o transporte dos "peregrinos", operado por uma tripulação de sacerdotes Yazidi treinados. A tripulação tipicamente é incapaz de explicar os detalhes da peregrinação ou a natureza verdadeira do kiras guhorîn. Equipamentos SCP a bordo funcionam normalmente, mas gravações contribuem muito pouco com o nosso entendimento da peregrinação a cada ano. Apesar de o voo partir e desaparecer por sete dias, a tripulação e gravações só relatam algumas horas. Os dias desaparecem das gravações e dos equipamentos de medição de tempo, apesar de nada anormal além disso ser observado. O avião desaparece do radar e o contato visual é perdido após cerca de 50-60 km de distância da Área-22A, até seu retorno no nascer do sol de 1 de outubro.
  • Área-22B- O destino do "Voo da Peregrinação", trata-se de um pequeno aeroporto consistindo de uma pista de decolagem e de um único prédio localizado nas coordenadas [EXPURGADO]. O local só foi observado pela "tripulação da peregrinação" e por câmeras instaladas no avião. A área não aparece em imagens por satélite e tentativas de chegar nela a pé fracassaram, em uma das vezes com resultados desastrosos. Câmeras têm dificuldade em manter o foco no local, uma vez que o calor do solo normalmente cria efeitos visuais semelhantes a miragens em qualquer objeto observado a mais de algumas dezenas de metros. Um avião de reconhecimento SCP sobrevoando a área algumas semanas antes da peregrinação revelou terra virgem, e o que parece ser uma antiga estátua de pedra. Na década de 90, a Força Tarefa Móvel SCP Sigma-4 tentou alcançar a Área-22B durante a época de peregrinação. Ao se aproximar, a comunicação com a equipe foi perdida, e a força tarefa nunca mais foi localizada. Nenhuma outra tentativa de exploração é recomendada durante os sete (7) dias de peregrinação.
0362.jpg
Sacerdotes Yazidi pouco antes da peregrinação

Originalmente, os povos curdos Yazidi de Mogul faziam a Peregrinação eles mesmos secretamente. Peregrinos do leste eram escoltados por guardas armados e mascarados, montados em camelos até a custódia dos sacerdotes Yazidi. Nos foi explicado que os sacerdotes então levavam os peregrinos para o oeste até sua "terra dos mortos", onde os peregrinos seriam "renascidos" de volta no povo Yazidi. O "kiras guhorîn", literalmente "troca de vestimentas" em curdo, é usado para descrever a crença da reencarnação de espíritos menores da religião Yazidi. Embora esta peregrinação fosse feita em segredo, uma peregrinação simbólica e um "kiras guhorîn" são feitos anualmente na mesma época por outros Yazidi.

Durante a década de 60, aquisições territoriais por muçulmanos e curdos, ataques dos turcos e leis punitivas implementadas pelo governo islâmico do Iraque restringiram o movimento e as tradições dos Yazidi. Durante este período, a Fundação entrou em cena e ofereceu ajuda na forma da cessão de permissões a aviões SCP com acesso irrestrito à área. Quase imediatamente, aviões misteriosos portando peregrinos do leste começaram a pousar em um aeroporto local e um aeroporto misterioso surgiu no local de destino.


Artigo Original

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License