SCP-074
Avaliação: 0+x

Item nº: SCP-074

Classe do Objeto: Euclídeo

ARQUIVO ATUALIZADO

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-074 encontra-se contido na Área 81. SCP-074 é uma ameaça informacional ativa. Não deve ser conduzida nenhuma pesquisa para avaliar suas propriedades anômalas. Nenhum funcionário que já tenha participado de pesquisas com SCP-074, que possua graduação superior ou outra forma de grande conhecimento em Física ou que tenha acessado o Arquivo 074-317E deve se aproximar além de 5 km de SCP-074.

SCP-074 encontra-se contido em uma câmara de vidro reforçado1 de 6 m x 6 m x 3 m, com filtros capazes de filtrar luz ultravioleta, situada em uma sala sem janelas iluminada por luzes de segurança monocromáticas, usada como forma secundária de contenção. A câmara de contenção deve ser rodeada por armações segurando camadas de culturas de pele humana viva, mantidas paralelas às superfícies da câmara e posicionadas de forma a cobrir pelo menos 95% destas superfícies. Estas camadas devem medir pelo menos 3 (três) milímetros de grossura e devem permanecer a uma temperatura de 37 (trinta e sete) graus Celsius, cultuadas a partir de amostras fornecidas por indivíduos Classe-D com formação encerrada entre o ensino fundamental e o ensino médio. Espécimes de SCP-074 devem ser procurados nas camadas de pele diariamente; todos os espécimes devem ser excisados e incinerados.

SCP-074 deve ser alimentado com 75 gramas de matéria fresca picada das folhas, casca e fruto de macieiras (do gênero Malus) cultivadas hidroponicamente para garantir a ausência de produtos químicos e de organismos externos, a alimentação deve ser feita mecanicamente, uma vez por dia.

Em caso de uma brecha espontânea da contenção, funcionários poderão fazer com que SCP-074 volte à sua contenção ocupando cada uma de suas quatro mandíbulas com uma maçã crua inteira e então empurrando o objeto fisicamente para a direção desejada, tocando delicadamente seus olhos compostos ou esguichando suas antenas dianteiras com uma solução de 0,5% de ácido metanoico.

Descrição: SCP-074 é um organismo anômalo capaz de utilizar diversas propriedades quânticas em escala macroscópica, modificando o funcionamento das leis da física ao seu redor. O caráter exato destas modificações parece estar diretamente ligado à dimensão do conhecimento das leis da física possuído pelos humanos próximos a SCP-074, de forma que tentativas de verificar se SCP-074 possui a habilidade de violar ou alterar determinada lei provocam o desenvolvimento ou manifestação desta habilidade pelo objeto. O Arquivo 074-317E - uma lista completa dos fenômenos físicos anômalos associados até então a SCP-074 - encontra-se disponível para funcionários de nível 3 ou superior; funcionários capazes de acessar este documento são automaticamente desqualificados para trabalhar com SCP-074 ou sequer se aproximar a mais de 5 km da Área 81.

SCP-074 manifestou diversas vezes a habilidade de se materializar espontaneamente a distâncias de até 3 metros para fora de sua contenção primária; acredita-se que este processo seja análogo ao tunelamento quântico.

Entomologistas da Fundação identificaram SCP-074 provisoriamente como um membro da ordem Isopoda, conhecida comumente como "tatuzinhos". Sua massa inercial é de aproximadamente 1700 quilogramas, mas sua massa gravitacional é de cerca de 375 gramas; estima-se que seu volume seja próximo a 1,7 metros cúbicos, aproximadamente do tamanho de um carro compacto.

SCP-074 é uma fêmea2 e é partenogênico; periodicamente3, o órgão globular localizado na ponto de seu ovipositor se ilumina, emitindo o que acreditava-se tratar de uma forma de radiação não-ionizante, mas que é atualmente identificado como uma série de "pacotes de ondas coerentes"4 de probabilidade de que um dos ovos auto-fertilizados por SCP-074 (doravante denominados coletivamente como SCP-074-1) "reifique"5. Espécimes de SCP-074-1 demonstram preferência por reificar e incubar no corpo de humanos com conhecimentos em física6. Na ausência de humanos adequados para servirem como hospedeiros, os pacotes de onda reificam em outros organismos ou em objetos inanimados; contudo, ao invés de incubar, estes ovos apodrecem e morrem, deixando perfurações similares a dano causado por radiação, em níveis macroscópicos. Os pacotes de onda parecem decair ao longo do tempo, uma vez que nenhum pacote ou perfuração foi encontrada a mais de 400 m de SCP-074. A chance de espécimes incubadas de SCP-074-1 tornarem-se maduros aparenta estar ligada à exposição do hospedeiro à luz ultravioleta: em um hospedeiro exposto a uma média de 30 minutos diários de luz do sol sem filtros por um mês, foi observado o crescimento de 2 miligramas até 8 quilogramas7 em um espécime de SCP-074-1. Por outro lado, em um hospedeiro totalmente isolado de luz natural por um mês, observou-se três espécimes com 600 g, 680 g e 710 g. O desenvolvimento e o ciclo de vida de SCP-074-1, incluindo o método utilizado pelos espécimes para emergir dos hospedeiros e seu tamanho nesta situação, são desconhecidos.


Artigo Original

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License