SCP-121
Avaliação: 0+x
09-43.png
Instancia ativa de SCP-121-1

Item nº: SCP-121

Classe do Objeto: Euclídeo

Procedimentos Especiais de Contenção: Contenção Site-83 fora estabelecida para o pessoal da casa dedicada à contenção de SCP-121. O perímetro de SCP-121 deve permanecer vedado a partir da área circundante, com guardas posicionados ao longo do perímetro em todos os momentos. Guardas deverão vestir uniformes militares locais e continuar fortemente armados em todos os momentos. A troca de guardas deverá ocorrer a cada quatro horas.

A população local poderá ser informada que SCP-121 está em quarentena devido a existência de materiais perigosos. Os sinais de alerta devem ser colocados a setenta e cinco (75), cinqüenta (50), e vinte e cinco (25) quilômetros ao longo de estradas que conduzem em direção a SCP-121 para prevenir os invasores. Os civis que se aproximam do perímetro de SCP-121 devem ser alertados sobre a quarentena e forçados a sair, os que resistem serão detidos para interrogatório.

No caso em que algum civil próximo do local testemunhar um exemplo ativo de SCP-121-1 ou -2, amnésticos de Classe A devem ser administrados. Os dados meteorológicos referentes efeito anômalo de SCP-121 deve ser censurado. SCP-121 tem sido rotulado de uma zona de exclusão aérea para impedir o conhecimento de SCP-121, -1 e -2.

Força Tarefa do Site Iota-71 ("Invade Casas") foi estabelecido e permanentemente associado a contenção do Site-83 em resposta à ameaça de SCP-121-2. Eles deverão escoltar os pesquisadores interessados ​​em estudar instâncias não-hostis de SCP-121-2, bem como neutralizar quaisquer instâncias que têm crescido para tamanhos potencialmente letais. Em caso de quebra de contenção tentada, Iota-71 deverá ajudar no perímetro os guardas para a neutralização da instância de SCP-121-2.

Quaisquer edifícios dentro de SCP-121 que se desenvolvem em SCP-121-1 são registrados e monitorados em todos os momentos para a possível transição de SCP-121-2. Instancias de SCP-121-2, que se tornarem inerentemente hostis sobre transição devem ser neutralizados, no entanto, os casos passivos podem continuar a habitar dentro do perímetro de SCP-121 para fins de pesquisa, até que tenha crescido a um tamanho muito perigoso para conter ou tornar-se hostil, nessa altura eles devem ser neutralizados.

Descrição: SCP-121 é uma região de terra ocupada pela antiga cidade de ███████, Colorado. A cidade foi o lar de cerca de 6.800 habitantes antes da promulgação do atual protocolo de contenção, e possui cerca de 3.000 edifícios, residenciais e comerciais. Nuvens acima de SCP-121 parecem ser incapazes de entrar numa área de cerca de doze (12) km em diâmetro, em vez de passar à volta da área, especula-se isto está relacionado com o efeito gama de SCP-121, mas não é conhecido como este no momento. Edifícios em SCP-121 foram esporadicamente1 separam-se de qualquer edifício da Fundação e sobem para os céus. Neste ponto, estes edifícios são identificados como SCP-121-1.

Instâncias de SCP-121-1 ascendem a uma altura aleatória de no mínimo de quarenta e cinco (45) metros. Independentemente do estado anterior do prédio, portas e janelas ficam travadas e qualquer forma de entrada potencial torna-se barricada por móveis dentro. O arrombamento mostrou um aumento da temperatura ambiente de cerca de 35 °C e uma umidade relativa de cerca de 65%, mas a falta de quaisquer propriedades mais anômalas. Instâncias de SCP-121-1 deixarão de suspensão após um período mínimo de dez semanas, mas podem permanecer no ar por não mais do que 15 semanas depois. Instâncias não mostram quaisquer níveis anormais de durabilidade e a destruição quase total de SCP-121-1 no momento do impacto com o solo é comum. Após o impacto, restos de casas de SCP-121-1 irão conter um objeto semelhante a um ovo de 1.2m x 1.2m x 2m aproximadamente composto por materiais compatíveis com o mobiliário encontrado no interior da casa.2 O objeto vai começar a se locomover por sua própria vontade; neste momento, será referido como SCP-121-2.

junkasauros.png
Instancia crescida de SCP-121-2

SCP-121-2 começam a formar um conglomerado com os materiais próximos, incluindo os restos de SCP-121-1, flora, automóveis, e (em raras ocasiões) outros edifícios. SCP-121-2 irão continuar a atrair objetos até formar um corpo de material de 9 (nove) metros de altura, a essa altura o corpo vai ficar animado e aparentar ter certos níveis de senciência. SCP-121-2 pode, neste momento, começar a simular a ingestão de outros materiais, para continuar a crescer a uma taxa significativamente mais lenta. A ingestão parece ser o único propósito do crescimento contínuo, como exemplos a períodos prolongados de tempo, sem o material. Dessa forma itens têm sido conhecidos a se anexarem à SCP-121-2 instantaneamente, apesar do tamanho e da falta de ingestão simulada.

Instâncias de SCP-121-2 normalmente se assemelham a animais capazes de locomoção em terra, mas que se sabe que assumem formas humanoides e formas que não se assemelham qualquer animal conhecido. Eles são principalmente dóceis, e, normalmente, não apresentam hostilidade para com o pessoal a não ser caso provocados. No entanto, alguns casos de SCP-121-2 foram conhecidos por se formarem com o comportamento agressivo e territorial inato; esse comportamento também foi observado para desenvolver-se após o acúmulo de certos itens, incluindo armas de fogo, armas brancas, e em um exemplo, a cabeça de um urso empalhado.

SCP-121 chamou a atenção da Fundação, quando as autoridades locais foram inundadas com relatos de uma residência anteriormente abandonada de repente estar "voando no céu." A cidade foi evacuada, sob o pretexto de um derrame de materiais perigosos e da residência observada. Uma vez que o exemplo de SCP-121-1 foi transferido para SCP-121-2. SCP-121-2 foi rapidamente neutralizado. Após a neutralização, outra instância de SCP-121-1 se desenvolvia3, a cidade foi evacuada e permanentemente contida.

Incidente 121-A: Em 11/04/98, um som descrito como uma "sirene abafada" foi ouvida por aproximadamente cinco (5) minutos. Uma instância ativa de SCP-121-1 foi de repente, sujeito a uma força imensa seguindo o som, fazendo com que a construção se quebrasse prematuramente separada enquanto suspensa antes da 10 semana mínima para cair. Cidades vizinhas relataram ter ouvido o som; imprensa local fora informada que o pessoal em quarentena estava sendo evacuado devido a uma elevação temporária em níveis tóxicos. A causa do som é atualmente desconhecida, mais pesquisas são recomendadas.

Três semanas após o som e a destruição de SCP-121-1, os restos finalmente caíram no chão. Dentro dos escombros eram remanescentes do objeto ovóide encontrados em SCP-121-2, junto com vestígios de escória de alumínio.

Incidente 121-B: Em 05/09/12, uma caravana de circo de 1991 foi encontrado suspensa a cinquenta e três (53) metros no ar. Vigilância interna é neste momento impossível, devido às janelas serem obscurecidas pelo que parece ser de tecido de lã. Recomenda-se ainda mais a observação do veículo.

Artigo Original

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License