SCP-129

Item nº: SCP-129

Classe do Objeto: Keter

Procedimentos Especiais de Contenção: SCP-129 encontra-se amplamente difundido pelo mundo, infectando um grande número de humanos e animais diariamente. Por este motivo, os esforços para sua contenção são focados no tratamento de indivíduos infectados e na erradicação de todo e qualquer espécie-membro de SCP-129. Embora pelo menos 98% da população mundial seja naturalmente imune a uma ou mais espécies de SCP-129, surtos que alcancem o Estágio Três ou superior (descritos abaixo) devem ser contidos o mais rápido possível, mantendo indivíduos infectados sob quarentena, seguindo os protocolos contra contaminação de periculosidade mais elevada. Para mais informações, ver o Documento #129-A.

Em caso de surtos de Estágio Quatro ou Cinco, além dos procedimentos acima, [DADOS EXPURGADOS], como descrito no Documento #129-A-2 (Nível 4 de autorização requerido).

Descrição: SCP-129 consiste em uma série de pelo menos ██ espécies diferentes de fungos capazes de infectar qualquer animal dotado de membranas mucosas. A infecção causada por SCP-129 progride por até cinco estágios (a progressão depende da exposição a outras espécies-membro de SCP-129, da resistência individual, e de outros fatores), com cada estágio da infecção facilitando a progressão para o próximo através do enfraquecimento da resistência imunológica a infecções subsequentes.

Devido a uma série de eventos históricos, a maioria dos humanos e animais são naturalmente imunes, de SCP-129-04 a SCP-129-██. Por este motivo, surtos de infecções de Estágio Três são eventos bastante raros, porém possuem o potencial para causarem infecções globais caso não sejam rapidamente isolados e contidos. Todos os casos conhecidos de SCP-129 seguiram a progressão de cinco estágios descrita abaixo, embora [DADOS EXPURGADOS], possivelmente provocados por mutações.


Estágio Um: O primeiro organismo, SCP-129-01, ataca as membranas mucosas da vítima, multiplicando-se rápida e despercebidamente. Em alguns casos, um leve odor de leveduras pode ser sentido, mas além disto, SCP-129-01 é considerado assintomático. Um segundo organismo (SCP-129-02) é então capaz de infectar o hospedeiro, provocando na vítima sintomas idênticos aos de nasofaringite viral aguda (resfriado comum). A diminuição na eficácia do sistema imunológico do hospedeiro provocada pela infecção de SCP-129-02 permite que SCP-129-01 se entrincheire ainda mais na vítima.

SCP-129-01 e SCP-129-02 geralmente deixam o corpo do hospedeiro dentro de quatro a seis dias. Apesar de que as duas espécies são bastante difundidas e de que a maioria da população não é imune a nenhuma delas, sozinhas, elas possuem baixo grau de periculosidade, exceto por facilitarem a infecção de SCP-129-03.

Estágio Dois: Embora SCP-129-03 seja, normalmente, detido pelo muco naturalmente produzido por organismos, a infecção de Estágio Um altera a composição do muco do hospedeiro de forma a torná-lo significativamente menos resistente a SCP-129-03. Uma vez estabelecido em um hospedeiro, SCP-129-03 altera a composição do muco, da linfa e do sangue, de forma a tornar a vítima vulnerável a outras espécies de SCP-129.

Os sintomas da infecção de Estágio Dois incluem aumento substancial da produção de muco, tosse constante devido ao excesso de catarro, febre baixa e persistente, aumento na sudorese e na salivação, um aumento na preferência da vítima pelo consumo de vegetais, e reclamações de que certos sucos de frutas "têm um gosto estranho". Infecções por SCP-129-03 geralmente duram de duas semanas a quatro meses, até serem eliminadas pelo sistema imunológico, a não ser que o hospedeiro seja acometido de uma infecção de Estágio Três. Pelo menos ██% da população humana já foi acometida da infecção de Estágio Dois em algum momento de suas vidas, mas, devido às imunidades naturais supracitadas e à raridade relativa das espécies causadoras do Estágio Três, menos de █,██% deste grupo atingiu o Estágio Três.

Estágio Três: Na ausência de SCP-129-03, praticamente todos os animais são imunes às três espécies responsáveis pela infecção destes estágio. Entretanto, um pequeno número de vítimas do Estágio Dois podem ser infectadas por uma ou mais destas espécies; nestes casos, as infecções fungais se entrincheiram no hospedeiro de forma definitiva, não podendo ser removidas sem medidas extraordinárias.

Individualmente, as diferentes espécies do Estágio Três provocam sintomas diferentes no hospedeiro:

  • SCP-129-04 provoca um aumento na produção lacrimal, um leve amarelamento das escléras, [DADOS EXPURGADOS].
  • SCP-129-05 [DADOS EXPURGADOS], causando um engrossamento significativo das unhas do hospedeiro e aumentando significativamente a produção de cerume auricular.
  • SCP-129-06 [DADOS EXPURGADOS, especificamente, urina de coloração amarelo brilhante e pequenas bolotas nas fezes do hospedeiro, ambas com odor forte de leveduras.

Contudo, uma vítima infectada pelas três espécies irá, dentro de algumas horas, desenvolver sintomas semelhantes aos da gripe (ou piores) e ficará acamado por de três a cinco semanas. Após este prazo, embora a vítima pareça ter se recuperado completamente, na verdade SCP-129 terá se espalhado por todos os sistemas do corpo do hospedeiro, marcando a passagem para o Estágio Quatro.

Estágio Quatro: Vítimas que atingem o quarto estágio geralmente aparentam estar saudáveis e, em alguns casos, apresentam-se mais animadas e energéticas do que antes de contrair SCP-129-01. Na realidade, SCP-129-01 a SCP-129-06 terão se espalhado pelo corpo do hospedeiro, infiltrando completamente seus sistemas imunológico, respiratório, circulatório, reprodutivo, [DADOS EXPURGADOS] e nervoso central.

Nesse estágio, os micélios das espécies de SCP-129 permeiam a pele do hospedeiro, substituindo uma porcentagem (até ██%) dos cabelos e pelos da vítima. Estes filamentos, que são praticamente indistinguíveis da pelagem natural do hospedeiro, são utilizados para propagar SCP-129 para outros hospedeiros; qualquer vítima potencial que entre em contato com os filamentos possui uma chance de 9█% de ser infectada com SCP-129. Os filamentos parecem ser igualmente contagiosos, independendo de que parte do corpo do hospedeiro se originaram, embora [DADOS EXPURGADOS] se transmitido sexualmente, devido a [DADOS EXPURGADOS].

Apesar do (ou talvez por causa do) aumento de suscetibilidade a SCP-129, vítimas do Estágio Quatro tornam-se muito mais resistentes a patógenos virais e bacterianos do que indivíduos não-infectados. Todos os indivíduos que atingiram o Estágio Quatro progrediram para o Estágio Cinco ou morreram em até ██ semanas.

Estágio Cinco: Os sintomas do Estágio Cinco dependem de uma variedade de fatores, incluindo a presença de espécies específicas de SCP-129, fatores genéticos, fisiológicos, ambientais e uma série de fatores ainda desconhecidos. Entretanto, como no Estágio Quatro, todas as vítimas de Estágio Cinco são altamente contagiosos e capazes de infectar vítimas que anteriormente apresentavam total imunidade.

Manifestações sintomáticas notáveis do Estágio Cinco:

Fevereiro ████: Testemunhas à bordo de um trem metropolitano em [DADOS EXPURGADOS] descreveram uma mulher inchando, como um balão, e explodindo, mas ao invés de sangue e vísceras, o interior do trem foi coberto por esporos e filamentos. Análises posteriores mostraram que a vítima encontrava-se infectada com SCP-129-09, SCP-129-14 e SCP-129-██. Todas os passageiros e objetos na área atingida foram quarentenados e eutanasiados, de acordo com o protocolo; ███ vítimas, incluindo ██ funcionários da Fundação.

Maio ████: Após uma série de desaparecimentos em [DADOS EXPURGADOS] foram localizados em uma caverna a quilômetros de distância da cidade. No interior, investigadores encontraram diversos montes pulsantes compostos de carne e matéria vegetal; embora a maioria se encontrasse em estado irreconhecível, algumas das entidades retiveram parte de suas características humanas e foram identificadas como sendo alguns dos cidadãos desaparecidos.

Pesquisadores teorizam que as vítimas desta combinação de SCP-129 seriam capaz de interagir normalmente com a população, tentando infectar outros indivíduos até que, após certo tempo, se dirigiriam à caverna (é desconhecido como e porque eram levados ao local). Ao chegar, a vítima seria convertida em um dos montes vegetais pulsantes, que aparentam ser organismos modificados para servirem como fontes de alimentação de longo prazo para SCP-129. Análises sugerem que os montes de carne poderiam, potencialmente, viver por cerca de ███ anos. Autópsias mostraram a presença de SCP-129-10, SCP-129-11, SCP-129-14 e SCP-129-██. O local foi quarentenado e sanitizado, seguindo o protocolo; ██ vítimas encontradas.

[DADOS EXPURGADOS]


Artigo Original

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License